Enem 2023: Inscrições e informações importantes

Enem 2023: Inscrições e informações importantes, pois o candidato deverá ficar atento aos detalhes referentes ao Exame Nacional do Ensino Médio, que garante acesso ao ensino superior brasileiro e português.

Enem 2023: Inscrições e informações importantes

Inscrições Enem 2023

No dia 05 de junho serão iniciadas as inscrições para o exame nacional, que envolve milhares de jovens. Elas serão encerradas no dia 16 de junho de 2023, cuja taxa é de R$ 85,00. O pagamento deverá ser efetuado até 19 de junho.

Isenção da Inscrição Enem 2023

Os alunos matriculados no terceiro ano do ensino médio, das escolas públicas continuarão recebendo o benefício automaticamente.

Além destes, estudantes que se enquadram Lei nº 12.799/2013; que determina isenção em processos seletivos de instituições federais, também poderão requerer o benefício. O período para solicitar isenção do Enem 2023 já se encerrou.

Ausências de quem for isento da taxa – Quem faltar em 2023, terá que pagar em 2024, salvo se apresentar atestado médico ou uma outra comprovação que justifique sua ausência.

Candidatos Treineiros Enem 2023

Os candidatos treineiros poderão fazer a inscrição e a prova, desde que informe sua condição no momento da inscrição para o exame nacional. Veja quem é considerado Treineiro pelo Inep.

Certificação do Ensino Médio

O Enem não certificará mais o Ensino Médio. A certificação será pelo Encceja.

Provas Enem 2023

A aplicação do Enem de 2023 será nos dias 5 e 12 de novembro, conforme edital de regulamentação normativa publicada no Diário Oficial da União pelo Inep.

Atendimento Especializado Enem edição 2023

Os candidatos que necessitarem de atendimento especializado deverão requerê-lo no momento da inscrição para o Exame Nacional.

Cartão de Confirmação da Inscrição Enem 2023

O Cartão de Confirmação da Inscrição contém: número de inscrição; data; hora; local de realização das provas; indicação do(s) atendimento(s) (se for o caso) e opção de língua estrangeira.

O Cartão de Confirmação da Inscrição estará disponível na Página do Participante, após divulgação pelo Inep. É recomendado a todos os Participante que tenham em mãos o documento em mãos nos dois dias de aplicação do Exame.

O MEC não enviará o documento ao Participante, que deverá acessá-lo e imprimi-lo em momento oportuno, que será disponibilizado pelo MEC.

Declaração de comparecimento ao Enem 2023

Os candidatos que precisarem da declaração de comparecimento para o trabalho não mais poderão obter o documento no local da prova.

O interessado deverá imprimir a solicitação antes, pela página do Inep na internet, e levá-la preenchida para a assinatura do coordenador da prova.

Resultado Enem 2023

O Enem 2023 será divulgado em 16 de janeiro de 2024 e continuará oferecendo resultados por área de conhecimento, individual de cada participante; e para seleção de candidatos referentes ao programas governamentais que são Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Financiamento Estudantil (Fies) e Universidade para Todos (ProUni), entre outros.

Enem 2023: Dez dicas para redação nota 1.000

Enem 2023: Dez dicas para redação nota 1.000; pois dar atenção à redação é fundamental para o candidato garantir boa média no Exame Nacional do Ensino Médio; que acontecerá nos dias 5 e 12 de novembro.

O formato da prova é a dissertação-argumentativa; gênero que possibilita ao estudante construir uma tese inicial e defender diferentes pontos de vista ao longo do texto.

Enem 2023: Dez dicas para redação nota 1.000

1 – Treino. Quem quer tirar nota mil na redação do Enem precisa treinar muito. Escreva sobre qualquer assunto, pelo menos, uma página todos os dias. Acesse temas de outras redações e elabore diferentes textos.

2 – Organize o texto com coerência, que tenha começo, meio e fim. Para isso é preciso fazer um plano de redação; que será um guia que orientará a escrita dentro do tema proposto. As partes do texto precisam ter relação entre si.

3 – Se o candidato tem mais facilidade de começar a prova pela redação, faça isso. Mas, se preferir fazer o exame antes, não há problema. A ordem depende de cada estudante. Mas ler o tema da redação na hora que iniciar a prova é fundamental; pois os textos darão elementos e argumentos para a redação e isso poderá enriquecer sua dissertação.

4 – Resolva provas e simulados anteriores do Enem. Esse ponto está ligado ao treino; pois, quanto mais se pratica, mais rápido se escreve. Para ganhar tempo na hora de revisar a prova; escrever rápido será um diferencial.

5 – Use dados estatísticos e informações do texto de apoio para elaborar sua redação. Eles são fornecidos justamente para isso. O corretor quer saber se o candidato saberá aproveitar tudo o que lhe é oferecido.

6 – Atualize-se! Em geral, o tema da redação refere-se à atualidade. Estar em dia com a leitura é fundamental. É preciso ler jornais, sites e revistas, até para não ser surpreendido por um assunto do qual nunca ouviu falar.

7 – A alusão histórica e a citação de autores não são obrigatórias; mas poderão ser um diferencial para tornar o texto mais interessante e sedutor. Se for adequado ao que se está escrevendo; use esse recurso para atrair a atenção da banca examinadora do Exame.

8 – Esteja atento à linguagem. Tecnicamente, o Enem cobra dos estudantes a norma culta; a língua que respeita a gramática e o dicionário. Esqueça a língua usada no whatsapp e nas salas de bate-papo.

9 – A compreensão do tema será fundamental. Não fuja dele na hora de escrever; pois é isso que praticamente elimina o candidato. Isso dá à banca examinadora a impressão de que o texto foi decorado.

10 – Evite o gerúndio, pois ele atrapalha a escrita e a clareza das ideias. Ele é ambíguo, torna o texto impreciso, pobre e pune a simplicidade do texto.

Fonte www.mec.gov.br

Enem 2023: dicas de biologia

Quando se comparam as questões de biologia, observa-se que há uma considerável variação nos temas mais abordados.

As primeiras edições do Enem tinham um foco muito mais voltado para a Ecologia. Problemas ambientais, relações ecológicas, cadeias alimentares e ecologia de populações apareciam em grande quantidade.

Nas últimas edições, o número de questões de Ecologia reduziu consideravelmente quando comparado com edições mais antigas do exame. Contudo, ecologia continua sendo um tema que merece atenção especial. Vale a pena ler sobre poluição da água e destino do lixo.

A citologia – principalmente a parte de organelas citoplasmáticas – vem se firmando nas provas do Enem. Nas últimas 3 edições, sempre havia pelo menos uma questão do assunto.

Outra parte da biologia que vem aumentando a sua participação no Enem é a Fisiologia Humana. Na prova de 2015, foram 3 questões: uma sobre sistema respiratório, uma sobre excreção e outra sobre olho. É portanto, um assunto que merece atenção.

A biotecnologia / engenharia genética também vem aparecendo recorrentemente nas provas do Enem. Vale a pena estudar a estrutura do DNA e do RNA, a transcrição e a tradução (no processo de síntese proteica), além de um foco em transgênicos e melhoramento genético.

Na área da Evolução, o Enem esporadicamente aborda uma questão sobre Lamarquismo e sobre Darwinismo.

Já a Teoria Sintética da Evolução (fatores evolutivos) vem se tornando muito frequente em provas do Enem.

Um outro assunto sempre presente (1 questão praticamente todo ano) é sobre imunologia (soro e vacina). Saber as diferenças entre eles é fundamental.

Já a parte de Botânica e de Zoologia apresentam baixa incidência nas provas das edições anteriores.

É isso! Leia os enunciados com bastante atenção, e não distraia nas alternativas. Tenha cuidado e atenção. Boa prova!

Isenção do Enem 2020

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abre nesta segunda-feira, dia 06 de abril, o prazo para que candidatos possam solicitar a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) por meio da Página do Participante. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá duas datas em 2020: a versão digital acontecerá em outubro e a tradicional impressa em novembro. Nos dois casos, o cronograma de isenção e inscrição é o mesmo. Para não pagar a taxa de R$ 85, os candidatos devem atender os critérios de isenção. O pedido deve ser feito pela Página do Participante, na internet.

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar nova isenção para 2020, devem fazer a justificativa de ausência. O resultado dos pedidos deve ser divulgado em 24 de abril. Entre 27 de abril e 1º de maio será aberto prazo para apresentação de recursos e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. As regras valem para a versão impressa e digital. Os participantes que optarem por realizar a versão digital do Enem 2020 farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro. Já a versão impressa será aplicada em 1º e 8 de novembro.

Pode solicitar a isenção da taxa quem está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, e quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o número de identificação social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Independente do formato (digital ou impresso), as inscrições para o Enem 2020 vão acontecer entre os dias 11 a 22 de maio. É importante destacar que o pedido de isenção não elimina a necessidade de efetivar a inscrição para o exame, apenas evitará o pagamento da taxa.

Enem Digital

A implantação do Enem Digital terá início neste ano e, de acordo com o Inep, será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. Inicialmente estava previsto que 50 mil estudantes pudessem fazer a prova. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

O processo de inscrição é o mesmo da versão impressa. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano, o Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Enem 2017 cobra questão sobre distrofia de Duchenne.

(Enem/2017) A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma doença causada por uma mutação em um gene localizado no cromossomo X. Pesquisadores estudaram uma família na qual gêmeas monozigóticas eram portadoras de um alelo mutante recessivo para esse gene (heterozigóticas).

O interessante é que uma das gêmeas apresentava o fenótipo relacionado ao alelo mutante, isto é, DMD, enquanto a sua irmã apresentava fenótipo normal.

RICHARDS, C.S. et al. The American Journal of Human Genetics, n.4, 1990 (adaptado).

A diferença na manifestação da DMD entre as gêmeas pode ser explicada pela
A) dominância incompleta do alelo mutante em relação ao alelo normal.
B) falha na separação dos cromossomos X no momento da separação dos embriões.
C) recombinação cromossômica em uma divisão celular embrionária anterior à separação dos dois embriões.
D) inativação aleatória de um dos cromossomos X em fase posterior à divisão que resulta nos dois embriões.
E) origem paterna do cromossomo portador do alelo mutante em uma das gêmeas e origem materna

Resolução:
A questão envolve a cromatina sexual. A mulher possui dois cromossomos X em suas células, porém, apenas um deles permanece ativo (o outro é inativado durante as primeiras fases do desenvolvimento embrionário). Se as gêmeas eram heterozigotas para a DMD, tinham genótipo XDcXdc. Acontece, que em uma delas, o cromossomo com o alelo dominante foi inativado (essa manifestou o fenótipo da DMD), enquanto na outra o cromossomo X inativado foi aquele portador do alelo recessivo, que condiciona a doença (essa mulher, portanto, apresentou fenótipo normal).

Resp.: D

Enem 2017: Surdos poderão avaliar a vídeo-prova

Enem 2017: Surdos poderão avaliar a vídeo-prova; que é uma novidade entre os auxílios de acessibilidade do Exame Nacional do Ensino Médio; traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras).Este foi o recurso escolhido por 1.635 participantes com surdez ou deficiência auditiva.

Avaliação da Vídeoprova pelos candidatos

Após sua estreia neste domingo, 5 de novembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) quer saber o que os participantes acharam da videoprova. Um Questionário de Avaliação, no mesmo formato – com perguntas e respostas apresentadas em Libras – está disponível na Página do Participante. Para acessar o questionário é preciso informar o CPF e senha.

Atendimento Especializado Enem 2017

O Enem 2017 teve 1.925 solicitações de Atendimento Especializado para surdez; e 4.390 para deficiência auditiva. Além da videoprova era possível optar pelo Tradutor-Intérprete de Libras, escolhido por 1.357 solicitações.

O novo recurso de acessibilidade do Enem foi desenvolvido pelo Inep e sua Comissão de Assessoramento em Libras, composta por professores, pesquisadores e especialistas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros.

Algumas IES têm usado o recurso com bons resultados em seus vestibulares, entre elas a UFSC e a Universidade Federal de Santa Maria, mas é a primeira vez que o recurso é usado por tantas pessoas.

A partir da avaliação dos participantes o Inep fará ajustes necessários no recurso. A expectativa do Instituto é que mais surdos e deficientes auditivos optem pela videoprova nos próximos anos. Para o Enem 2018, há a intenção de aprimorar os instrumentos e a metodologia de aplicação do exame.

Acessibilidade Enem 2017

Em 2017, o Inep adotou uma série de melhorias na acessibilidade de surdos e deficientes auditivos. Além da videoprova, que exigiu a montagem de um estúdio de gravações dentro do Ambiente Físico Integrado Seguro do Inep; esse público teve, pela primeira vez; conteúdos exclusivos em Libras, como campanha em suas redes sociais, uma versão da Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017, e uma Playlist em seu Canal do Youtube.

Os vídeos em Libras abordavam instruções gerais para as provas; assim como é feito para os participantes ouvintes; instruções sobre a videoprova e sobre os horários de aplicação. Coroando os investimentos, o tema da redação do Enem 2017 foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

Funcionamento do Vídeo-prova

Na Videoprova Traduzida em Libras as questões e as opções de respostas são apresentadas em Língua Brasileira de Sinais por meio de um vídeo.

A videoprova tem o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não foram integralmente traduzidas para Libras as questões de Língua Estrangeira Moderna. Nessas questões, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para Libras.

Cada participante recebe um notebook para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas são apresentadas em Libras por meio de vídeos gravados em DVDs. O menu do vídeo é simples, fácil e autoexplicativo. Junto com o notebook e os DVDs, o participante também recebe o Caderno de Questões, a Folha de Redação e Cartão-Resposta, onde deve marcar as respostas. O participante pode escolher qual Área do Conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir. A redação também deve ser escrita em português.

Aplicação da Vídeoprova

A prova é aplicada em ambientes especialmente preparados para garantir sigilo, autonomia e segurança. A sala pode ter até 20 participantes usando o recurso, e nela atuam dois intérpretes, três fiscais e um técnico de informática. Os intérpretes fazem a mediação entre ouvintes e usuários de Libras. Esses profissionais não auxiliam os participantes na tradução das questões da prova.

Texto retirado de http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/1339602.

Enem 2017: Mais de 60% dos candidatos consultaram o cartão de inscrição

Enem 2017: Mais de 60% dos candidatos consultaram o cartão de inscrição, conforme divulgado pelo Inep.

Ainda conforme o Inep, entre os participantes treineiros, o acesso é de 84%. O Ceará, desde o início da divulgação dos cartões de prova, é o estado com maior porcentagem de acessos: 79%.

Enem 2017: Cartão de Inscrição

O Cartão informa o número de inscrição; a data, hora e local das provas; a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos e/ou especializados, caso tenham sido solicitados.

O documento foi liberado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na sexta-feira, 20, na Página do Participante. Ele também pode ser consultado pelo Aplicativo do Enem; desde que o app seja atualizado lojas Google Play (para Android) ou App Store (para IOS).

Como acessar o Cartão de Inscrição?

Para acessar o Cartão de Confirmação do Estudante é necessário informar o número do CPF e a senha cadastrada na inscrição. Um passo a passo para recuperação da senha está disponível para aqueles que a esqueceram. Não é obrigatório levar o Cartão de Confirmação impresso no dia das provas. O Enem 2017 será aplicado em 12.416 locais de prova, distribuídos em 1.725 cidades brasileiras.

Declaração de participação Enem 2017

Antes de acessar as informações, os participantes deverão ler um aviso sobre a Declaração de Comparecimento. A partir desta edição do Enem; o participante que precisar comprovar sua presença na prova, deverá imprimir e levar a declaração personalizada, disponível na Página do Participante.

No dia da aplicação ele deverá apenas colher a assinatura do coordenador de local de prova. Haverá uma declaração para cada domingo de aplicação. A declaração referente a 5 de novembro já está liberada para download. A declaração de 12 de novembro será liberada a partir do dia 6.

De acordo com o Inep, o Cartão de Confirmação só será visualizado após o participante confirmar ter lido o aviso e estar ciente de que é o responsável por levar essa declaração, caso necessite.

Clique aqui para acessar a Página do Participante

Enem 2017: As provas acontecerão normalmente de acordo com o Inep

Enem 2017: As provas acontecerão normalmente, conforme esclarecimento do Inep; órgão responsável pelo gerenciamento e aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio.

Abaixo alguns esclarecimentos fornecidos pelo Inep:

-Diante da notícia sobre a prisão, pelas Policias Civis de Goiás e Distrito Federal, de quadrilhas envolvidas em fraudes praticadas contra concursos; o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) oficiou, nesta segunda feira, 30; a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal e a Secretaria de Segurança Pública de Goiás para obter informações, em caráter de urgência, sobre o inquérito que resultou na prisão de envolvidos; especificamente no que diz respeito ao Exame Nacional do Ensino Médio.

-Nesta terça-feira, 31, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal publicou uma nota de esclarecimento em seu portal. A Polícia Civil de Goiás encaminhou ao Inep um esclarecimento oficial sobre as operações.

-A nota da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social e a Polícia Civil do Distrito Federal, assinada pelo Secretário de Estado da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal; Edval de Oliveira Novaes Júnior, afirma: “A Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Paz Social e a Polícia Civil do Distrito Federal esclarecem que, no âmbito da segunda fase da Operação Panoptes; conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal, até o momento, não foram comprovadas fraudes ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. No entanto, as investigações por parte da Polícia Civil do Distrito Federal continuarão. Na Capital federal, a Justiça autorizou cinco prisões preventivas; três prisões temporárias e oito conduções coercitivas para esclarecimentos relacionados à Chamada Máfia dos Concursos”.

-A nota da Polícia Civil de Goiás afirma ainda que “A Polícia Civil de Goiás informa que, por ocasião dos trabalhos realizados na Operação Porta Fechada; não existem indícios concretos de que a organização criminosa investigada tentaria fraudar o Enem 2017; de forma que não se pode colocar em suspeição a lisura do processo seletivo deste ano. Com relação ao Enem 2016, informamos que as provas e indícios de fraude encontrados fortuitamente serão encaminhados à PF e ao MPF para as providências cabíveis; por se tratar de caso de competência da esfera federal”.

Medidas de Segurança Enem

O Inep reitera que foram adotadas todas as medidas para uma aplicação segura; que garanta isonomia entre os participantes e tranquilidade para realização das provas.

O esquema de segurança do Enem 2017 foi reforçado. Pela primeira vez, as provas serão personalizadas; com identificação do nome e número de inscrição do participante.

Será usado, de forma inédita, um detector de ponto eletrônico. Além disso, todos os requisitos de 2016 foram garantidos, como a identificação biométrica; o detector de metal nas portas dos banheiros e escoltas para entrega das provas, inclusive no retorno.

Fonte Inep

Enem: Dicas para as provas

Enem: Dicas para as provas, pois para muitos candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); mais complicado do que assimilar o conteúdo ao longo dos estudos é controlar a ansiedade durante a resolução da  prova.

Enem: Dicas para as provas

Abaixo dicas para controle da ansiedade na hora de prestar o exame:

1 – Respiração. A forma correta de respirar é soltar o ar, esvaziar o pulmão e ir puxando; novamente de forma lenta. Faça cinco respirações dessas antes da prova.
2 – Controle do pensamento. Não se trata de pensar positivo, mas de ser realista; pois o candidato preparado terá chance de resolver bem as questões.
3 – Esqueça o “dar branco”. Se o candidato estudou, nada vai apagar isso da sua mente. O que acontece às vezes é que o medo é tão grande que leva o cérebro à luta ou à fuga, deixando o pensamento racional para segundo plano. Se der o branco respire, vá ao banheiro e tome água.
4 – Gerencie o tempo. Monitore o relógio a cada meia hora, mas não pensando nisso durante todo o tempo. A rapidez para responder questões vem de uma leitura mais concentrada. É importante, também, treinar antes da prova.
5 – Não tente praticar adivinhação. Muitos perdem a noite de sono porque querem saber exatamente o que cairá na prova, qual será o tema da redação etc.
6 – Cuide da alimentação, que deve ser balanceada no dia anterior à prova. Leve lanche e água.
7 – Saia de casa cedo, pois chegar ao local da prova com tempo será fundamental para acalmar a mente; o que é muito importante.
8 – Preste atenção ao seu perfil e escolha a melhor de forma de se distrair às véspera dos dias das provas.
9 – Esqueça a tal revisão nos minutos anteriores ao teste. Quando entrar na sala de aula, nada de ler anotações. Isso joga para o cérebro a informação de que há uma ameaça, fazendo surgir o medo. Da mesma forma, se for conversar com alguém na sala, evite falar sobre a prova, para não despertar o medo ou qualquer sensação de insegurança.
10 – Seja confiante! Acredite em você e saiba que, se não for possível dessa vez, outras provas virão. Há alunos que vão para a prova como se fosse a última oportunidade da vida.

O Enem é uma grande oportunidade, mas a prova não pode ser vista como uma ameaça; mas como forma de ter maiores chances para o ingresso no ensino superior.

Enem: Mais uma universidade portuguesa usará as notas do Exame

Enem: Mais uma universidade portuguesa usará as notas do Exame, pois o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) assinou um novo convênio interinstitucional para uso dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); na seleção de brasileiros em instituições de ensino superior de Portugal.

A partir de agora, o Instituto Politécnico da Maia (Ipmaia) também poderá usar os resultados do Enem para selecionar brasileiros interessados em estudar na instituição.

De acordo com o MEC, as instituições portuguesas que usam o Enem têm liberdade para definir qual será a nota de corte para o acesso dos estudantes brasileiros aos cursos ofertados.

O acordo favorece a comunicação com o Inep visando à conferência dos resultados dos participantes que pretendem utilizar as notas do Enem para obter uma vaga.

Universidades portuguesas conveniadas com o Inep

Com o novo convênio, o Inep completa 27 acordos firmados com instituições portuguesas. O primeiro convênio interinstitucional foi realizado em 2014, com a Universidade de Coimbra.

Em junho de 2017, o Inep participou de uma missão oficial a Portugal para visitar algumas instituições conveniadas. Agora, o instituto trabalha no mapeamento dos estudantes brasileiros que estudam em Portugal, a partir das notas do Enem.

Até o presente momento, o Inep concluiu 27 convênios interinstitucionais, com as Instituições portuguesas abaixo relacionadas:

Universidade de Coimbra (26/05/2014)

Universidade de Algarve (18/09/2014)

Instituto Politécnico de Leiria (24/04/2015)

Instituto Politécnico de Beja (10/07/2015)

Instituto Politécnico do Porto (26/08/2015)

Instituto Politécnico de Portalegre (08/10/2015)

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (09/11/2015)

Instituto Politécnico de Coimbra (24/11/2015)

Universidade de Aveiro (25/11/2015)

Instituto Politécnico de Guarda (26/11/2015)

Universidade de Lisboa (27/11/2015)

Universidade do Porto (09/03/2016)

Universidade da Madeira (14/03/2016)

Instituto Politécnico de Viseu (15/07/2016)

Instituto Politécnico de Santarém (15/07/2016)

Universidade dos Açores (04/08/2016)

Universidade da Beira Interior (20/09/2016)

Universidade do Minho (24/10/2016)

Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (24/03/2017)

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (05/04/2017)

Instituto Politécnico de Setúbal (05/04/2017)

Instituto Politécnico de Bragança (06/04/2017).

Instituto Politécnico de Castelo Branco (22/05/2017)

Universidade Lusófona do Porto (25/05/2017)

Universidade Portucalense (26/07/2017)

Instituto Universitário da Maia (Ismai) (26/07/2017)

Instituto Politécnico da Maia (Ipmaia) (06/10/2017)