Enem 2017: dicas de biologia.

31 de outubro de 2017

Quando se comparam as questões de biologia das últimas 3 edições do Enem (2014; 2015 e 2016), observa-se que há uma considerável variação nos temas mais abordados.
As primeiras edições do Enem tinham um foco muito mais voltado para a Ecologia. Problemas ambientais, relações ecológicas, cadeias alimentares e ecologia de populações apareciam em grande quantidade.
Nas últimas edições, o número de questões de Ecologia reduziu consideravelmente quando comparado com edições mais antigas do exame. Contudo, ecologia continua sendo um tema que merece atenção especial. Vale a pena ler sobre poluição da água e destino do lixo.
A citologia – principalmente a parte de organelas citoplasmáticas – vem se firmando nas provas do Enem. Nas últimas 3 edições, sempre havia pelo menos uma questão do assunto.
Outra parte da biologia que vem aumentando a sua participação no Enem é a Fisiologia Humana. Na prova de 2015, foram 3 questões: uma sobre sistema respiratório, uma sobre excreção e outra sobre olho. É portanto, um assunto que merece atenção.
A biotecnologia / engenharia genética também vem aparecendo recorrentemente nas provas do Enem. Vale a pena estudar a estrutura do DNA e do RNA, a transcrição e a tradução (no processo de síntese proteica), além de um foco em transgênicos e melhoramento genético.
Na área da Evolução, o Enem esporadicamente aborda uma questão sobre Lamarquismo e sobre Darwinismo. Já a Teoria Sintética da Evolução (fatores evolutivos) vem se tornando muito frequente em provas do Enem.
Um outro assunto sempre presente (1 questão praticamente todo ano) é sobre imunologia (soro e vacina). Saber as diferenças entre eles é fundamental.
Já a parte de Botânica e de Zoologia apresentam baixa incidência nas provas das edições anteriores.

É isso! Leia os enunciados com bastante atenção, e não distraia nas alternativas. Tenha cuidado e atenção. Boa prova!

No Comments

Leave a Reply