Browsing Tag

Enem 2017

Enem 2017

Inep corrigirá as provas de quem esqueceu de transcrever a frase do cartão-resposta

9 de novembro de 2017

Inep corrigirá as provas de quem esqueceu de transcrever a frase do cartão-resposta; referente ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017.

A informação foi divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta quinta-feira, 9 de novembro.

Inep corrigirá as provas de quem esquecer de transcrever a frase do cartão-resposta

O Inep informou que esta foi uma decisão interna do órgão; que só foi possível porque os novos mecanismos de segurança do Enem com a prova personalizada, a partir de 2017; e a coleta do dado biométrico, desde 2016; poderão ser combinados para cumprir a função da transcrição da frase.

Ainda conforme o Inep, “Pode prescindir, por essa razão, a função da transcrição da frase, excepcionalmente em caso de esquecimento por parte do participante; de forma a impedir que outra pessoa faça a prova no lugar de um inscrito.

Conforme o Instituto, a frase permitia a verificação grafológica, com o objetivo de checar se o autor da redação era realmente a pessoa inscrita. Com o dado biométrico, a Polícia Federal poderá checar todas as digitais. A prova personalizada impede a troca de Cadernos de Questões”.

Frase de Segurança

Entretanto, o Inep deixa claro que será necessário transcrever a frase na segunda etapa de aplicação, deste domingo, dia 12 de novembro.

De acordo com o Instituto, “A decisão pela correção dos participantes que se esqueceram da transcrição é uma decisão extraordinária. Tal medida, em caráter excepcional, visa evitar qualquer tipo de prejuízo ao participante que, por esquecimento, deixou de transcrever a frase”.

Fonte Ministério da Educação

Enem

Enem 2017: Assuntos mais cobrados em Ciências da Natureza

8 de novembro de 2017

Enem 2017: Assuntos mais cobrados em Ciências da Natureza, cujas provas serão realizadas no próximo domingo, dia 12 de novembro, por milhares de candidatos ao Exame Nacional, que buscam uma vaga nas universidades públicas pelo Sisu.

Enem 2017: Assuntos mais cobrados em Ciências da Natureza

De acordo com as provas antigas do Enem, veja abaixo a lista com os principais assuntos cobrados em ciências da natureza:

-Ecologia e ciências ambientais (13,99% )
-Identidade dos seres vivos (10,43%)
-Moléculas, células e tecidos (7,89%)
-Oscilações, ondas, óptica e radiação (7,63%)
-Compostos de carbono (6,87%)
-O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis física (6,87%)

Veja quais conhecimentos específicos foram mais exigidos dos estudantes dentro destes tópicos:

1º lugar: Ecologia e ciências ambientais

Dentro desse assunto, três tópicos são mais frequentes no Enem:

-Problemas ambientais: mudanças climáticas, efeito estufa; desmatamento; erosão; poluição da água, do solo e do ar (6,36% das questões )
-Interações entre os seres vivos (1,78%)
-Ciclos biogeoquímicos (1,02%)

2º lugar: Identidade dos seres vivos

No tópico referente à identidade dos seres vivos, os três assuntos que mais caíram entre 2009 e 2016 foram:

-Embriologia, anatomia e fisiologia humana(5,09%)
-Vírus, procariontes e eucariontes(1,78%)
-Funções vitais dos seres vivos e sua relação com a adaptação desses organismos a diferentes ambientes (1,02%)

3º lugar: Moléculas, células e tecidos

No tópico de moléculas, células e tecidos, que envolve quase 8% de todas as questões de ciências da natureza do Enem, os dois assuntos principais são:

-Metabolismo energético: fotossíntese e respiração (2,04%)
-Estrutura e fisiologia celular: membrana, citoplasma e núcleo (2,04%)

Aproveite para revisar os estudos neste link.

4º Oscilações, ondas, óptica e radiação

Entre os temas mais frequentes estão os conhecimentos relacionados às oscilações, ondas, óptica e radiação. Mais especificamente, os assuntos que mais são cobrados em questões como essa são:

-Fenômenos ondulatórios (4,07%)
-Reflexão e refração (1,78%)

Revise seus estudos neste link.

5º lugar: Compostos de carbono

Na área de química, o tema “Compostos de carbono” representa quase 7% do total de questões do Enem, e os dois assuntos sobre ele que mais apareceram nos últimos oito anos foram os seguintes:

-Características gerais dos compostos orgânicos(2,54%)
-Principais funções orgânicas(2,04%)

Revise seus conhecimentos neste link

6º lugar: O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis física

Nele, dois assuntos apareceram mais do que os demais conhecimentos dessa área nas provas de ciências da natureza do Enem de outras edições que são:

-Descrições do movimento e sua interpretação: quantificação do movimento e sua descrição matemática e gráfica (1,27%);
-Princípios de Pascal, Arquimedes e Stevin: condições de flutuação, relação entre diferença de nível e pressão hidrostática (1,02%).

Enem 2017

Enem 2017: Erros de preenchimento do cartão-resposta, o que fazer?

7 de novembro de 2017

Enem 2017: Erros de preenchimento do cartão-resposta; pois com a ansiedade e nervosismo da hora de realização das provas do Exame; muitos candidatos cometeram o equívoco de esquecer de transcrever a frase de segurança referente a cor do seu caderno de questões para o cartão-resposta.

Enem 2017: Erros de preenchimento do cartão-resposta

De acordo com o Edital do Enem; serão das responsabilidade do candidato; a verificação e preenchimento correto do referido cartão. Confira abaixo as orientações constantes no documento, elaborado pelo MEC:

De acordo com os itens 13 (13.1 e 13,2) e 14 (14.1 e 14.2) do documento que define as regras do exame nacional; reproduzidos abaixo, a prova do candidato que não escrever a frase de segurança para o cartão-resposta “não será corrigida“; ou seja, não terá nota.

13. DA CONFERÊNCIA DE DADOS E ORIENTAÇÕES DE PREENCHIMENTO

13.1 São de responsabilidade do PARTICIPANTE a leitura e a conferência de seus dados registrados na Capa do Caderno de Questões; nos Cartões-Resposta; na Folha de Redação; nas Listas de Presença; na Ficha para Coleta de Dado Biométrico e nos demais documentos do Exame.

13.2 A capa do Caderno de Questões possui uma FRASE em destaque e caberá obrigatoriamente ao PARTICIPANTE:

13.2.1 Transcrever, no Cartão-Resposta, a FRASE apresentada na capa de seu Caderno de Questões do respectivo dia de provas.

13.2.2 Assinar, nos espaços próprios, o Cartão-Resposta referente a cada dia de provas, a Folha de Redação, a Lista de Presença, a Folha de Rascunho, a Ficha para Coleta de Dado Biométrico e os demais documentos do Exame.

14. DA CORREÇÃO DAS PROVAS

14.1 Não terá as provas corrigidas, referentes a cada dia do Exame, o PARTICIPANTE que deixar de transcrever a FRASE constante da capa do seu Caderno de Questões.

14.2 Somente serão consideradas para efeito de correção as redações transcritas para a Folha de Redação e as respostas efetivamente marcadas no Cartão-Resposta, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, sem emendas ou rasuras.

Vale esclarecer que isso não significa que o concorrente foi eliminado ou desclassificado do exame; porém é como se ele não tivesse comparecido naquele dia de aplicação, tendo suas provas zeradas.

Número de RG incorreto no cartão resposta

Outra dúvida recorrente entre os participantes é sobre o que fazer quando o número do RG estiver incorreto. De acordo com consultores do MEC, o candidato que se encontrar nesta situação, deverá realizar abertura de demanda junto ao o atendimento do MEC após a prova, para corrigir o dado; uma vez que alteração era permitida somente no período de inscrições do Enem 2017.

O candidato que identificou ou identificar tal problema deverá informar imediatamente o fiscal de sala, que tomará as providências.

Conferência do Cartão-resposta

Será de extrema importância o candidato conferir seus dados e fazer o correto preenchimento das informações no cartão-resposta.

Enem 2017

Candidato com paralisia poderá refazer o Enem 2017, conforme Inep

7 de novembro de 2017

Candidato com paralisia poderá refazer o Enem 2017, conforme Inep; mas em relação à matéria divulgada na imprensa sobre o caso do candidato com paralisia cerebral; que reclamou da falta de computador para fazer o Enem; o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, teceu alguns esclarecimentos.

Esclarecimentos do Inep

“1 – O participante UALACE ARAUJO HONORATO informou no ato da inscrição, conforme histórico anexo, a necessidade de  ATENDIMENTO ESPECIALIZADO; com a solicitação dos recursos de auxílio para leitura e transcrição (ledor certificado – 02),  mesa para cadeira de rodas e sala de fácil acesso. Não foi solicitado computador.

2 – O acesso a computador ou qualquer outro tipo de recurso não previsto no Edital; excepcionalmente, deve ser solicitado pelo participante ou seu responsável legal, por meio do telefone 0800.616161. Nas edições de 2015 e 2016, o participante Ualace Araujo Honorato realizou o Enem com acesso ao computador; em atendimento a solicitação feita por sua mãe por meio do 0800 com o deferimento feito administrativamente.

3 – Nesta edição do Enem, não houve nenhum contato do participante ou de seu representante legal, com esta Autarquia ou com o MEC, até o dia da aplicação do Exame – 05/11.O único contato ocorreu no dia 6/11, às 15h21min, sob o protocolo nº 2931930; onde a mãe do participante relata o problema e questiona da possibilidade de seu filho conseguir fazer a redação, para que não seja prejudicado.

4 – Mesmo tendo concedido todos os recursos solicitados pelo participante, o INEP e o MEC decidiram, em função da condição especializada do participante; pela reaplicação da prova do primeiro dia do Exame com computador para Ualace Araujo Honorato, que ocorrerá no dia 12 de dezembro de 2017; data definida para a reaplicação das provas para os casos que se fizerem necessários.

5 – O Enem tem como política ações de inclusão como “atendimentos especializados e específicos” que  constam do edital que regula o Exame. Há recursos “especializados” para 32 opções; como prova em braille, leitura labial, guia intérprete, sala de fácil acesso e lâmina over line, dentre outros. Nos “específicos” há atendimento para gestante, lactante, classe hospitalar e residencial.

Nesta edição, 35.653 participantes solicitaram atendimentos especializados. O Inep e o MEC reafirmam o compromisso com a política de inclusão social.”

Texto retirado do site //portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/1339693

Enem

Enem 2017: 30% de ausentes no primeiro dia de provas

6 de novembro de 2017

Enem 2017: 30% de ausentes no primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio 2017, realizadas no domingo, 5 de novembro, conforme balanço do MEC.

Foram registradas 2.033.590 ausências no primeiros dia de provas e 273 participantes eliminados por descumprirem o edital do Exame Nacional.

Eliminação Enem 2016

Em 2016, ao final do primeiro dia, o exame já registrava 3.942 eliminações, e outras 4.780 no segundo dia. A aplicação, tranquila e sem ocorrências graves; justifica a ampliação e a diversificação da estratégia de segurança adotada a partir desde ano.

Segurança Enem 2017

O Enem 2017 estreou a prova personalizada e o uso de detectores de ponto eletrônico e teve a maior cobertura de detectores de metal desde que o recurso começou a ser usado: 100 participantes por detector. Do total de eliminados; 264 o foram por descumprimento de regras gerais do edital e nove por porte de objetos proibidos identificados pelo sistema de detecção de metal.

De acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o modelo do Enem aplicado em dois domingos está se mostrando bem interessante, com grande aceitação dos participantes e aprovação geral positiva.

Mendonça Filho reforçou ainda que o primeiro dia de provas transcorreu de forma calma e tranquila em todo o país. “Foram poucos casos e situações que exigem uma atenção operacional a mais por parte dos consórcios e de todo o Ministério da Educação, que está mobilizado; via Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, autarquia vinculada ao MEC], para a aplicação do Enem 2017. Isso se traduz em mais tranquilidade para os estudantes que estão se submetendo ao exame.”

Abstenções Enem 2017

Do total de 6.731.344 inscritos confirmados no dia da prova, 69,8% compareceram. Desse montante, 15% não chegaram a acessar o cartão de confirmação de inscrição para saber o local de prova. A abstenção de 30,2% no primeiro dia reforça a importância das novas regras de isenção e justificativas de ausência lançadas este ano. O participante isento do pagamento da taxa de inscrição do Enem 2017 que não compareceu às provas e não justificar essa ausência do sistema de inscrição do Enem 2018; por meio de documento legal, perderá o direito a nova isenção. Não estão incluídos nessa regra os concluintes do ensino médio  na rede pública; que são automaticamente isentos, conforme Portaria Ministerial nº 468, de 3 de abril de 2017; e Edital nº 13, de 7 de abril de 2017.

No ano passado, o prejuízo aos cofres públicos com a ausência de participantes foi superior a R$ 226 milhões. Uma média de 50% dos participantes que solicitaram a isenção em 2016 não compareceu.

Redação Enem 2017

 Além da redação, que teve como tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”; os participantes fizeram provas de Linguagens, códigos e suas tecnologias e Ciências humanas e suas tecnologias.

A presidente do Inep, Maria Inês Fini, comemorou o tema da redação; que permitiu aos candidatos refletirem sobre a inclusão e a educação.

O ministro Mendonça Filho avaliou o tema da redação como positivo; inclusivo e importante por levantar uma questão que envolve cerca de 10 milhões de brasileiros com surdez ou deficiência auditiva. Destacou que esse tema coloca um debate interessante junto à própria sociedade.

Recurso da Vídeo-Prova

O tema da redação consolida uma série de ações que o MEC, por meio do Inep, estreou nesta edição. A política de acessibilidade do Enem foi recorçada com a oferta de um novo recurso: a video-prova traduzida em língua brasileira de sinais (libras), escolhida por 1.635 participantes. O Enem 2017 teve 4.390 solicitações de atendimento especializado para surdez e 4.390 para deficiência auditiva.

Além da video-prova, que exigiu a montagem de um estúdio de gravações dentro do ambiente físico integrado seguro do Inep, esse público teve acesso, pela primeira vez, a uma série de conteúdos exclusivos. O Inep preparou, em libras, campanha em suas redes sociais, uma versão da Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 e uma playlist em seu canal do Youtube.

Os vídeos em libras abordavam instruções gerais para as provas, assim como é feito para os participantes ouvintes, além de instruções sobre a video-prova e sobre os horários de aplicação. Na noite deste domingo, 5, será ainda disponibilizado um questionário da avaliação da video-prova, em libras, para os que usaram o recurso.

Aplicação Enem 2017

As provas começaram às 13h30 e os participantes tiveram cinco horas de 30 minutos para resolver as questões. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição tiveram uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram fazer a videoprova traduzida em libras, novidade desta edição, têm duas horas a mais de prova.

É a primeira vez que o Enem é aplicado em dois domingos consecutivos e que as áreas de conhecimento são divididas dessa forma. Assim, a demanda cognitiva do participante está organizada de maneira mais inteligente e integrada.

No próximo domingo, 12 de novembro, serão aplicadas as provas de Ciências da natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. A duração regular no próximo domingo é menor e os participantes terão quatro horas e 30 minutos para resolver 90 questões.

Alterações Enem 2017

O Enem 2017 é o primeiro a ser aplicado em dois domingos consecutivos; conforme foi escolhido pela maioria dos que responderam à consulta pública promovida pelo MEC e pelo Inep, em janeiro.

A mudança nos dias de prova, as regras para isenção e justificativa de ausência, a  solicitação de tempo adicional na inscrição, a declaração de comparecimento impressa pelo participante, as provas personalizadas e o detector de ponto eletrônico são outras novidades.

O exame deste ano também marca o fim do atendimento específico para sabatistas; da certificação do ensino médio e da divulgação dos resultados do Enem por escola. Também são novidades o atendimento específico para outra condição especial e a videoprova traduzida em libras.

Enem 2017, Fies

Enem 2017: Gabarito disponível

3 de novembro de 2017

Enem 2017: Gabarito disponível para os milhares de candidatos que realizarão as provas nos dias 5 e 12 de novembro de 2017.

Enem 2017: Gabarito disponível

De acordo com o edital,  os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na Página do Inep, até o terceiro dia útil seguinte ao de realização das últimas provas; ou seja, a data provável para divulgação será 16 de novembro de 2017,  no Portal do Inep e no Aplicativo do Enem.

Cadernos de Questões

Os Cadernos de Questões serão disponibilizados na mesma data, também no Portal do Inep.

Resultado Enem 2017

De acordo com o edital, o resultado será divulgado no dia 19 de janeiro de 2018. O Inep costuma antecipar a divulgação do resultado. No mês de março serão divulgados o resultado para os candidatos treineiros e o espelho das redações.

Por que fazer o Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio, considerado o maior vestibular do País, possibilita várias oportunidades para os estudantes tais como:

Acesso à Educação Superior

– Inscrições Sisu, estarão disponíveis após a divulgação do Resultado do Enem;

-Inscrições para o Prouni;

– Vagas Pronatec;

-Ingresso nas Instituições Portuguesas.

Financiamento Estudantil

Acesso ao Fies. Aproveite para se inteirar das novas modalidades do Fies para 2018, que terão três modalidades para que os candidatos possam pleitear o financiamento estudantil; de acordo com a Medida Provisória aprovada pelo Congresso Nacional.

Enem

Enem: Motivos de eliminação.

2 de novembro de 2017

O Enem 2017 começa a ser aplicado no próximo domingo, 05/11, com as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação.

Considerando que o exame é a principal porta de entrada em quase todas as Universidades Federais do país e em quase todos os Institutos Federais de Educação e, que ainda, é usado na obtenção de bolsas peloProUni e, também, para o Financiamento Estudantil (Fies), fica evidente que todo cuidado deve ser tomado para evitar a eliminação.

Veja os principais motivos da eliminação do candidato no Enem:
– Não escrever a frase no caderno de resposta e/ou o tipo de provas –> é o principal motivo da eliminação, respondendo por 44,35% dos casos de eliminação;
– Levar objetos proibidos (lápis, caneta de corpo não transparente, anotações, livros, borracha…) –> ocupa o 2º lugar, com 19,77% das eliminações.
– Sair da sala sem acompanhamento de aplicador, ou deixar definitivamente o recinto antes do tempo mínimo foi responsável 9,10% das eliminações.
– Portar equipamentos eletrônicos ou de comunicação: 7,41% das eliminações.

Os outros 19,37% envolvem os mais variados motivos, tais como: não cumprir as orientações contidas no caderno de provas; não atender as orientações dos aplicadores; não deixar a embalagem porta-objetos embaixo da carteira durante a realização da prova; prestar informação pessoal falsa ou inexata e outros.

Veja também:
O que levar no dia das provas do Enem.

Enem 2017

Enem 2017: Aplicação das Provas do Exame

1 de novembro de 2017

Enem 2017: Aplicação das Provas do Exame; pois de um lado há 6,7 milhões de participantes. Do outro, mais de 600 mil pessoas trabalhando.

No próximo domingo, 5 de novembro, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estreia um formato inédito: a aplicação em dois domingos consecutivos.

A nova configuração foi uma escolha da sociedade, convidada a opinar por meio de uma Consulta Pública, promovida pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em janeiro deste ano.

A mudança e a introdução de várias melhorias e itens/estratégias de segurança não aumentaram o custo do Exame. Pelo contrário: enquanto o Enem 2016 custou R$ 90,64 por pessoa, o Enem 2017 deve ser fechado com o custo unitário de R$ 87,54 (previsão).

Enem 2017: Aplicação das Provas do Exame

Nos dias 5 e 12 de novembro, haverá aplicação em 1.725 municípios. Ao todo, são 12.432 Locais de Aplicação e 13.638 Coordenações de Local de Aplicação. Essa diferença ocorre porque alguns locais de prova são maiores, caso de algumas universidades federais, em que são necessárias mais coordenações em um mesmo endereço.

O número de salas de aula utilizadas para receber os 6.731.300 participantes aguardados é de 182.339. Para aplicar o Exame a tantos participantes, e em tantos lugares distintos, o Inep também reuniu muitos colaboradores.

São 54 coordenadores estaduais, 1.793 coordenadores municipais, 13.880 coordenadores de locais de prova e outros 22.020 assistentes locais de prova. Esses dois últimos trabalham em duplas. Os chefes de salas, que somam 197.270 pessoas, e os aplicadores, 195.578, também atuam em conjunto. Para atender as necessidades dos participantes que solicitaram recursos de acessibilidade, serão 12.784 aplicadores especializados. Também vão atuar na aplicação, 67 mil fiscais de banheiros, responsáveis pela vistoria com os detectores de metais.

Certificadores do Enem

O Inep conta com a Rede Nacional de Certificadores (RNC) do Enem, que teve 40.406 professores da rede pública municipal e estadual, e servidores públicos federais, capacitados para representar a Autarquia em 95% dos locais de aplicação. Entre as tarefas desse grupo, está a conferência da abertura do lacre dos malotes com provas. Além do olhar humano, os malotes têm sensores para identificar o momento exato de sua abertura. O Inep capacitou, de forma presencial e/ou a distância, os cerca  de 525 mil envolvidos na aplicação do Enem 2017.

A Operação do Enem 2017 envolve muito mais gente. Só da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos são 41.434 mil funcionários trabalhando na distribuição das provas pelo Brasil e na Logística Reversa, que compreende o transporte dos malotes com os Cartões-Resposta/Folhas de Redação dos locais de prova até a estrutura de correção do consórcio aplicador.

Nesta edição, o consórcio é formado pela Fundação Cesgranrio, Fundação Getúlio Vargas e Fundação Vunesp. Na Operação Reversa, serão 200 colaboradores da FGV e 500 da Cesgranrio. Responsável pela correção das redações, a Fundação Vunesp contará com nove mil professores.

Segurança Enem

Cerca de 23 mil agentes de segurança pública trabalham na segurança do Exame. Eles atuam nas escoltas das rotas, de distribuição e da Operação Reversa; na vigilância dos locais de armazenamento e no monitoramento dos processos no período da aplicação. O Enem reúne o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Força Aérea Brasileira, a Polícia Militar, a Polícia Civil, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros Militar, e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

A segurança do Enem 2017 contará, também, com a atuação do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), com sede em Brasília (DF); com 12 Centros Integrados de Comando e Controle Regional (CICCR), com sede nas cidades que sediaram a Copa 2014; e com 15 centros de operações localizados nos demais estados brasileiros.

Haverá, ainda, representantes do Inep em todos os estados. Ao todo, são cerca de 500 servidores e colaboradores trabalhando em todo o processo. Há, também, um grande número de colaboradores envolvidos em processos variados, da produção das provas em ambiente gráfico de segurança máxima, aos plantonistas da Defesa Civil, Empresas de Água e Esgoto e de Energia de todos os estados; Samu; Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); Instituto Nacional de Meteorologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); e Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad).

Novidades Enem 2017

A prova, em dois domingos consecutivos, não é a única novidade do Exame em 2017. A redação passa a ser aplicada no primeiro dia de provas, 5 de novembro, juntamente com as provas de Linguagens, Códigos e sua Tecnologia e Ciências Humanas e suas Tecnologias. A duração é de 5 horas e 30 minutos.

No dia 12, serão aplicadas as provas de Ciência da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. No segundo dia de aplicação a duração é de 4 horas e 30 minutos. A Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 está disponível no portal do Inep e, de forma inédita, em uma versão em Libras.

O Enem deixa de certificar o Ensino Médio, função que volta ao Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), mais adequado a essa finalidade.

O Inep também deixa de divulgar o Enem por Escola. A avaliação das escolas, sistemas e redes de ensino é mais adequada ao Sistema de Avaliação da Educação Básica, que tem essa finalidade. Na segurança, estreiam as provas personalizadas e os detectores de ponto eletrônico.

Sabatistas

As provas no domingo interrompem o Atendimento Específico para Sabatistas,  e o fim do “confinamento”, de mais de cinco horas ao qual eram submetidos. Participantes com surdez e deficiência auditiva ganham um novo recurso de acessibilidade: a Vídeoprova Traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras).  Foi criada, também, uma nova categoria de Atendimento Específico: Outra Condição Especial. Outra mudança é a solicitação de tempo adicional, que não poderá mais ser solicitada no momento da prova. Todas as demandas/necessidades, foram informadas durante a inscrição.

Declaração de Comparecimento Enem 2017

A declaração de comparecimento passa a ser impressa pelo participante. A medida significou a economia de cerca de R$ 342.848,14. Antes, o Inep imprimia duas declarações por participante. Agora, quem precisar comprovar que participou do Enem deverá entrar na Página do Participante, fazer download da declaração, uma para cada domingo, imprimir e colher a assinatura do coordenador de local de prova no dia da aplicação das provas.

Isenção da Inscrição

Assim como as novas regras para isenção, aplicadas durante a inscrição, o Inep também tem novas regras para justificativa de ausência. O participante isento que se inscrever, não comparecer e não tiver uma justificativa para a ausência perderá o direito à isenção nas próximas edições do Enem. As mudanças nas regras de gratuidade, e de justificativa de ausência, visam garantir que o benefício seja concedido às pessoas que, de fato necessitam, evitando prejuízos com o acentuado volume de abstenções. O prejuízo aos cofres públicos com abstenções foi de R$ 226.173.488,36, em 2016. Uma média de 50% dos participantes que solicitaram a isenção não compareceu para realizar a prova no ano passado.

Detectores de Metal

O Enem 2017 reúne o maior número de itens/estratégias de segurança. Serão 67 mil detectores de metal, número que garante vistoria dos participantes na entrada e na saída de todos os banheiros das 13.638 coordenações de local de aplicação. O número é proporcionalmente maior ao da edição passada, quando os detectores passaram a ser usados em todos os banheiros, e não mais de forma aleatória, como ocorreu em 2014 e 2015. O Enem 2017 terá um detector de metal para cada 100 participantes. Em 2016, a relação era de 110 participantes por detector.

Prova Personalizada

 

A prova personalizada, novidade desta edição, com nome e número de inscrição do participante também inibe, significativamente, as tentativas de fraudes. Com o novo recurso, o participante não tem a opção de “mentir” sobre a cor da sua prova, uma vez que seu Cartão-Resposta e Folha de Redação, personalizados, estão encartados ao Caderno de Questões. Outras medidas consolidadas em outras edições serão mantidas, caso da coleta do dado biométrico, lançada em 2016; e a estratégia de provas em quatro cores distintas.

O objetivo do Inep ao ampliar os recursos de segurança é permitir que eles sejam cada vez mais especializados no combate às tentativas de fraudes, garantindo a isonomia do Exame. A parceira com a Polícia Federal, e o trabalho de inteligência feito com o cruzamento de dados e investigação, resultou na anulação dos resultados de 13 participantes das edições de 2015 e 2016.

Os participantes que tentarem fraudar o Exame, se beneficiando do uso de ponto eletrônico, por exemplo, além de terem os resultados cancelados e, consequentemente, perderem o direito às vagas no Ensino Superior, são indiciados por crime de fraude em certames de interesse público. Essa estratégia de combate a tentativas de fraudes foi intensificada para esta edição do Enem.

Perfil dos participantes

Dos 6.731.300 inscritos confirmados (o número pode sofrer pequenas variações até a data da aplicação, em função de atendimento a demandas judiciais); 29,7% são pagantes. Outros 48,2% foram isentos do pagamento da taxa de inscrição, em função da Lei 12.799/2013, ou do Decreto 6.135/2007; e 22,1% obtiveram a gratuidade automática por estarem concluindo o Ensino Médio na rede pública  de ensino em 2017. Em relação à situação de ensino; 63,5% dos inscritos já concluiu o Ensino Médio; 26,5% concluem este ano, e 8,9% só terminam essa etapa de ensino após 2017. Esse último grupo é o que comumente chamamos de “treineiros”, participantes que fazem o Exame para uma auto-avaliação.

No Enem 2017; 58,6% dos participantes são mulheres e 41,4% são homens. De acordo com a autodeclaração na inscrição, 47% dos participantes são da cor/raça parda; 35% branca; 13% preta; 2% amarela e 0,7% indígena. Outros 1,9% não declararam cor/raça. Em relação à faixa etária, 114.027 participantes têm menos que 16 anos; 391.640 têm 16 anos; 1.021.812 têm 17 anos; 933.960 têm 18 anos; 674.361 têm 19 anos; 527.586 têm 20 anos; 2.125.671 têm entre 21 e 30 anos; 930.421 têm entre 31 e 59 anos e 11.822 têm 60 ou mais anos.

Atendimentos Especializados

Foram aprovadas 41.284 solicitações de Atendimento Especializado. A maioria dos casos é de deficiência física; baixa visão; déficit de atenção  e deficiência auditiva. Outras opções de Atendimento Especializado são para participantes que comprovaram, por meio de laudos, ter autismo, cegueira, deficiência auditiva, deficiência intelectual (mental), discalculia, dislexia, surdez, surdocegueira e visão monocular.

Serão usados 48.538 recursos de acessibilidade, dentre eles a Videoprova Traduzida em Libras, novidade desta edição. A maioria dos participantes, com direito a recurso, declararam não precisar de nenhum apoio para a realização das provas. Os mais solicitados foram sala de fácil acesso; tempo adicional; auxílio para leitura; auxílio para transcrição e prova ampliada. O Inep também oferece prova em braille, tradutor-intérprete de Libras, prova superampliada, guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, leitura labial e mobiliário acessível.  A solicitação dos recursos é feita na inscrição.

Atendimentos Específicos

Também serão oferecidos 16.986 Atendimentos Específicos: 46,9% para lactantes; 34,7% para Outra Condição Específica (que exigiu comprovação por meio de CID); 15,8% para gestantes; 2,4% para idosos e 0,2% para classe hospitalar. O Enem 2017 teve 305 solicitações aprovadas para Atendimento pelo Nome Social.

Clique aqui para acessar a apresentação da coletiva

Clique aqui para acessar o perfil de participantes por UF

Clique aqui para acessar o Hotsite do Enem 2017

Texto retirado do //portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/1338439

Enem 2017

Enem 2017: Tentativa de fraude no Exame

30 de outubro de 2017

Enem 2017: Tentativa de fraude no Exame, pois diante da notícia sobre a prisão, nesta segunda-feira, 30 de outubro; pelas Policias Civis de Goiás e Distrito Federal, de quadrilhas envolvidas em fraudes praticadas contra concursos; entre os quais o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, e tentativas para atingir o Enem 2017,  o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) esclarece abaixo:

1-Que o Órgão não foi notificado sobre essa operação, seja para ser comunicado sobre sua realização, já que é o responsável pela aplicação do Enem; seja para prestar alguma informação no sentido de colaborar com as investigações.

2-O Inep oficiou, nesta segunda feira, 30 de outubro, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal; para obter  informações em caráter de urgência, sobre o inquérito que resultou na prisão de envolvidos no Distrito Federal e Goiás, especificamente no que diz respeito ao Enem.

3-A partir das informações obtidas e do que for constatado, o Inep tomará as providências cabíveis; delimitando as responsabilidades, eliminando eventuais beneficiários de esquemas de fraudes na edição de 2016.

4-O Inep reitera que todos as medidas para uma aplicação segura e que garanta a isonomia entre os participantes foram adotadas em 2016 com apoio da Polícia Federal, Exército e policias militares dos Estados.

Segurança Enem 2017

5-O Inep reforçou o esquema de segurança do Enem para a edição 2017. Pela primeira vez, as provas serão personalizadas, com identificação do nome e número de inscrição do participante. Será usado, de forma inédita, um  detector de ponto eletrônico. Além disso, todos os requisitos de 2016 foram garantidos, como a  identificação biométrica; o detector de metal nas portas dos banheiros; e escoltas para entrega das provas, inclusive, no retorno.

6-O Enem 2017, assim como ocorreu em 2016; é realizado com uma estreita parceria com a divisão fazendária  e o serviço de inteligência da Polícia Federal.

Texto retirado //portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/1336848

Enem 2017

Enem 2017: Conheça o local de provas

30 de outubro de 2017

Enem 2017: Conheça o local de provas, pois deixar para conhecer o local de realização delas no dia do exame poderá ser arriscado para o candidato.
Como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicado em dois domingos, 5 e 12 de novembro; será preciso prever possíveis imprevistos que vão desde interdições por conta de eventos nas redondezas dos locais de prova; até a diminuição da oferta de ônibus por não ser dia útil.

Organização do local de provas Enem 2017

Os candidatos foram alocados de acordo com o endereço residencial indicado no ato da inscrição. A recomendação é para que os candidatos façam uma visita ao local de provas com antecedência; para conhecer o trajeto até lá e evitar imprevistos que provoquem atrasos. Os portões serão fechados às 13h (horário oficial de Brasília); e quem não chegar antes perderá o Enem.
O candidato poderá ver o endereço do seu local de provas no cartão de confirmação, disponível em //enem.inep.gov.br/participante.

Dicas para planejar o melhor trajeto de sua casa até o Enem:

O candidato poderá usar os aplicativos de trânsito que ajudam a calcular o tempo necessário para chegar ao local de provas. É possível fazer esse cálculo em vários horários do dia e entender quanto tempo a mais é necessário para fazer o caminho nos horários de pico. Apesar de, durante o fim de semana, o trânsito fluir mais tranquilo; se houver muitas pessoas indo para o mesmo local de provas antes do Enem; há o risco de engarrafamentos nas ruas do entorno.
O candidato que for dirigindo até o local também terá um problema extra, que é encontrar lugar para estacionar o carro. Por isso, uma visita com antecedência será útil para saber se existem vagas nas ruas do entorno; ou opções de estacionamentos privados, o que evitará que essa busca seja feita só no dia das provas, o que poderá gerar atrasos.

Vários sistemas operacionais também têm opções de aplicativos que mostram os melhores trajetos de transporte público para ir até um local de prova do Enem. Vale lembrar, porém, que, durante os finais de semana, a oferta de ônibus diminui; e o tempo de parada dos trens aumenta. Alguns apps permitem fazer uma simulação do tempo de trajeto em diferentes dias da semana. Por isso, vale fazer esses cálculos e conhecer em detalhes as rotas dos ônibus; os locais dos pontos de subida e descida e o tempo de caminhada até o local de provas.

O candidato que decidir ir por conta própria para fazer o Enem deverá verificar qual é o caminho mais curto e mais seguro. No caso dos ciclistas, será preciso saber de antemão onde deixar a bicicleta. Nos dois casos, também será preciso lembrar que, caso a distância seja muito grande, existe o risco de chegar até a prova sentindo muito cansaço ou fome e, assim, ter que lidar com essas distrações durante o Enem.