Candidato com paralisia poderá refazer o Enem 2017, conforme Inep

7 de novembro de 2017

Candidato com paralisia poderá refazer o Enem 2017, conforme Inep; mas em relação à matéria divulgada na imprensa sobre o caso do candidato com paralisia cerebral; que reclamou da falta de computador para fazer o Enem; o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, teceu alguns esclarecimentos.

Esclarecimentos do Inep

“1 – O participante UALACE ARAUJO HONORATO informou no ato da inscrição, conforme histórico anexo, a necessidade de  ATENDIMENTO ESPECIALIZADO; com a solicitação dos recursos de auxílio para leitura e transcrição (ledor certificado – 02),  mesa para cadeira de rodas e sala de fácil acesso. Não foi solicitado computador.

2 – O acesso a computador ou qualquer outro tipo de recurso não previsto no Edital; excepcionalmente, deve ser solicitado pelo participante ou seu responsável legal, por meio do telefone 0800.616161. Nas edições de 2015 e 2016, o participante Ualace Araujo Honorato realizou o Enem com acesso ao computador; em atendimento a solicitação feita por sua mãe por meio do 0800 com o deferimento feito administrativamente.

3 – Nesta edição do Enem, não houve nenhum contato do participante ou de seu representante legal, com esta Autarquia ou com o MEC, até o dia da aplicação do Exame – 05/11.O único contato ocorreu no dia 6/11, às 15h21min, sob o protocolo nº 2931930; onde a mãe do participante relata o problema e questiona da possibilidade de seu filho conseguir fazer a redação, para que não seja prejudicado.

4 – Mesmo tendo concedido todos os recursos solicitados pelo participante, o INEP e o MEC decidiram, em função da condição especializada do participante; pela reaplicação da prova do primeiro dia do Exame com computador para Ualace Araujo Honorato, que ocorrerá no dia 12 de dezembro de 2017; data definida para a reaplicação das provas para os casos que se fizerem necessários.

5 – O Enem tem como política ações de inclusão como “atendimentos especializados e específicos” que  constam do edital que regula o Exame. Há recursos “especializados” para 32 opções; como prova em braille, leitura labial, guia intérprete, sala de fácil acesso e lâmina over line, dentre outros. Nos “específicos” há atendimento para gestante, lactante, classe hospitalar e residencial.

Nesta edição, 35.653 participantes solicitaram atendimentos especializados. O Inep e o MEC reafirmam o compromisso com a política de inclusão social.”

Texto retirado do site //portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/1339693

No Comments

Leave a Reply